quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

RATOS...


Marisa perguntou a Luiz Inácio:
Moooor o que é leptospirose?
E
Luiz Inácio respondeu na bucha:
Copanhêra, é uma doença que ataca os usuário de lépitópi. É transmitida pela urina do mauzi.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

DAR OU FAZER AMOR?

DAR OU FAZER AMOR?

(Luiz Fernando Veríssimo)

Dar não é fazer amor. Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete!
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar.....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazio.

Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o
primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
'Que que cê acha amor?'..
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão, relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você
flutuar.

Experimente amar antes de dar ...'

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

COMO SE TRATAVA O ESTUPRO EM 1833


"Ipsis litteris, ipsis verbis" - TRATA-SE DE LINGUA PORTUGUESA ARCAICA

PROVÍNCIA DE SERGIPE

O adjunto de promotor público, representando contra o cabra Manoel Duda, porque no dia 11 do mês de Nossa Senhora Sant'Ana quando a mulher do Xico Bento ia para a fonte, já perto dela, o supracitado cabra que estava de em uma moita de mato, sahiu della de supetão e fez proposta a dita mulher, por quem queria para coisa que não se pode trazer a lume, e como ella se recuzasse, o dito cabra abrafolou-se dela, deitou-a no chão, deixando as encomendas della de fora e ao Deus dará. Elle não conseguiu matrimonio porque ella gritou e veio em amparo della Nocreto Correia e Norberto Barbosa, que prenderam o cujo em flagrante. Dizem as leises que duas testemunhas que assistam a qualquer naufrágio do sucesso faz prova.

CONSIDERO:
QUE o cabra Manoel Duda agrediu a mulher de Xico Bento para conxambrar com ela e fazer chumbregâncias, coisas que só marido della competia conxambrar, porque casados pelo regime da Santa Igreja Cathólica Romana;
QUE o cabra Manoel Duda é um suplicante deboxado que nunca soube respeitar as famílias de suas vizinhas, tanto que quiz também fazer conxambranas com a Quitéria e Clarinha, moças donzellas;
QUE Manoel Duda é um sujeito perigoso e que não tiver uma cousa que atenue a perigança dele, amanhan está metendo medo até nos homens.
CONDENO:
O cabra Manoel Duda, pelo malifício que fez à mulher do Xico Bento, a ser CAPADO , capadura que deverá ser feita a MACETE. A execução desta peça deverá ser feita na cadeia desta Villa.
Nomeio carrasco o carcereiro.
Cumpra-se e apregue-se editais nos lugares públicos.
Manoel Fernandes dos Santos
Juiz de Direito da Vila de Porto da Folha Sergipe, 15 de Outubro de1833.

Fonte: Instituto Histórico de Alagoas

********

Com o dedinho Dos direitos humanos, não é possível que seja assim na atualidade(que pena!!!!).

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

MULHER TRAI ????


TRAIÇÃO POR JUSTA CAUSA

O marido chega em casa e pega a esposa na cama com um garotão, 25 anos,
forte, bronzeado, cheio de amor pra dar... Arma o maior barraco, mas a
mulher o interrompe:

-Antes, você deveria ouvir como tudo isso aconteceu...

Eu andava na rua, vi esse jovem maltrapilho, cansado e faminto. Então, com
pena do estado dele, eu o trouxe para casa.

Dei a ele aquela refeição que eu havia preparado para você ontem e como você
chegou tarde e satisfeito com o tira-gosto do boteco... não comeu, e eu
guardei o jantar na geladeira, lembra-se?

Ele estava descalço, então dei a ele aquele seu par de sapatos que, como foi
minha mãe que te deu, você nunca usou.

Ele estava com sede e eu servi aquele vinho que estava guardado para aquele
sábado que você prometeu mas que nunca chega, pois num dia é futebol, noutro
poker, noutro pescaria, noutro peteca, noutro lavando o carro e assim por
diante.

As calças estavam rasgadas, dei-lhe aquele seu jeans semi-novo... Ainda
estava em perfeito estado, mas não cabe mais em você.

Como ele estava sujo, aconselhei-o a tomar um banho... Fazer a barba, então
dei a ele aquela loção francesa novinha que você nunca usou, porque acha
fedorenta.

Daí, quando ele já ia embora, perguntou:
- Dona, tem mais alguma coisa que seu Marido não usa mais?

- Nem respondi!!!!!!!............. Dei logo!!!

(Moral da história: Mulher só trai por justa causa)

sábado, 2 de janeiro de 2010

BORIS CASOY

-Olá, sou o Boris, trabalho na Band...televisão.Sou apresentador de telejoranal.
-Ooooooooooooooi Boris, apresentador de telejornal.

-Eu, Boris Casoy, acho os garis umas merdas.
-Ooooooi Boris Casoy que acha os garis umas merdas.

-Eu estou com a ficha suja , o que vocês acham?
(silêncio)

-Já pedi desculpas.Será que vale?
(silêncio)

-Eu somente disse o que pensava, foi besteira minha.O que acham?
-Meeeeeeeeeeerda!!!!!!
Cai o pano...